sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Começa na segunda a escolha dos Livros Didáticos para o ensino médio



Na próxima segunda-feira, 21, começa o período de escolha dos Livros Didáticos destinados aos estudantes do ensino médio. A escolha das obras terá como referência o Guia Digital do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2018), que contém 97 coleções aprovadas por professores e especialistas em educação de todo o país.
São livros das disciplinas de Biologia, Arte, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Estrangeira (Inglês e espanhol), Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia.
A escolha será realizada no período de 21 de agosto a 4 de setembro. O primeiro passo é acessar o Guia Digital do PNLD 2018, disponível no site www.fnde.gov.br, na pasta ‘programas’,  seguida em ‘livro didático’ e link “Escolha PNLD 2018”.
“Oriento as unidades escolares que a escolha seja realizada a partir de uma análise coletiva entre os professores e equipe pedagógica, com base nas orientações que constam no Guia PNLD 2018 e considerando a Proposta Pedagógica da Secretaria da Educação, Juventude e Esportes”, explicou a secretária Wanessa Zavarese Sechim.
“O coordenador pedagógico terá a responsabilidade de organizar o melhor momento para que a equipe de professores possa se reunir para a escolha dos livros, seja durante a hora-atividade ou em outro momento”, esclareceu Célia Maria Fernandes Moraes, coordenadora estadual do Livro Didático no Tocantins.
Registro das obras selecionadas
O registro das obras selecionadas deve ser realizado pelo gestor escolar no sistema PDDE-Interativo, com a utilização do seu CPF.
Célia explicou sobre os cuidados que os gestores devem ter no momento de registrar as obras escolhidas pela escola. “Para facilitar o registro dos livros, o diretor deve imprimir o documento Orientações para a Escolha do Livro Didático e seguir os passos até a finalização do processo”, frisou Célia.
Os gestores escolares que tiverem dificuldade de acessar o sistema PDDE-Interativo podem entrar em contato com a equipe da Seduc, por meio do endereço eletrônico gerenciaplanejamento@seduc.to.gov.br ou pelo telefone 3218 – 1436.
O Programa Nacional do Livro Didático é um das ações gerenciadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e é responsável pela distribuição dos livros didáticos em todas as escolas públicas brasileiras, além das obras complementares e de dicionários.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

FORMAÇÃO PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA E LÍNGUA PORTUGUESA

Aconteceu nos dias 14 e 15/08/2017, no auditório do Centro de Ensino Médio José Alves de Assis, formação para professores de matemática e língua portuguesa, das escolas jurisdicionadas à Diretoria Regional de Educação de Paraíso. Com participação massiva de professores, a formação alcançou seu objetivo de buscar novas alternativas para a melhoria dos índices avaliativos da educação. A participação de todos na busca de novas metodologias é o diferencial no qual se baseia todas as mudanças, tanto na esfera estadual quanto na esfera nacional, que implica em novos rumos e adequações para qua alcance o objetivo de melhorias nos índices externos e internos de avaliação do ensino-aprendizagem.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Comunidade escolar festeja melhorias realizadas na Escola Estadual Paulina Câmara



Uma escola se faz pelos esforços de muitas pessoas. Muitas mãos são necessárias para que os alicerces da educação fiquem bem fixados. A história da Escola Estadual Paulina Câmara, que recebeu obras de reforma e ampliação do Governo do Tocantins, na última segunda-feira, 7, começou no ano da criação do Tocantins, em 1989. As obras que foram concluídas e entregues à comunidade eram uma antiga demanda de pais, alunos e professores de Barrolândia que comemoraram a nova estrutura para o desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem na cidade. 
Durante a solenidade de inauguração da escola, a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Zavarese Sechim, ressaltou o empenho de todos da Seduc para que a escola fosse entregue reformada e ampliada à população. “Gostaria de destacar em especial o trabalho dos técnicos da Diretoria Regional de Educação de Paraíso que se empenharam em deixar essa escola preparada para receber os estudantes”, pontuou.
“Nossa escola foi idealizada no ano de 1989 e fundada em 1990”, conta Marco Aurélio de Morais Nery, atual diretor da unidade de ensino. “Hoje, com quase 28 anos de fundação, a nossa escola está bem estruturada e pronta para receber e formar ainda mais crianças de Barrolândia”, completou.
Alguns dos colaboradores chegaram antes das primeiras mobílias, como a coordenadora pedagógica Maria Francisca Barros Marinho. “Quando comecei a trabalhar nessa escola, não tínhamos nem cadeiras. As primeiras matrículas foram realizadas no chão. O pouco que tínhamos era trazido de casa, até os primeiros livros para a biblioteca fomos nós, funcionários e professores, que trouxemos”, contou.
Maria Francisca, ou simplesmente Xica, está há mais de 26 anos na escola e já atuou em diferentes setores. “Percorri caminhos paralelos junto à direção e toda a equipe escolar, em busca de um único objetivo, que é o sucesso do aluno. Sinto-me realizada quando posso fazer alguma ação que contribua para o processo de ensino e aprendizagem dos nossos alunos. Paulina Câmara me deu muitas oportunidades para que eu pudesse progredir na minha carreira”, destacou, citando a pioneira de Barrolândia que dá nome à escola.
Muitas gerações passaram por ali. Mãe e filha percorreram o mesmo percurso em busca do conhecimento. “Esse é meu primeiro ano nesta escola, mas já conhecia este lugar, porque minha mãe estudou aqui. Ela retomou os estudos há alguns anos e eu a acompanhei”, disse Éllen Vitória, aluna do 6º ano do ensino fundamental.
Os amigos Thiarlisson Gomes, Gustavo Oliveira e Kayque Morais cursam o 9º ano e estão ansiosos pelas novidades do ensino médio, mas ao mesmo tempo já estão saudosos por deixar a escola onde estudam há quatro anos. “A escola ficou muito melhor depois da reforma, nem dá vontade de sair daqui. A quadra de esportes é meu local favorito, nunca imaginei que iria ficar assim”, ressaltou Thiarlisson.
Mãe de dois alunos que cursam o 6º ano na Escola Paulina Câmara, Simone Barros ficou admirada com as melhorias do local. “Isso vai contribuir muito para o desenvolvimento dos alunos. Vi o sorriso no rosto dos meus meninos ao entrar aqui. Eles estão muito animados”, pontuou.

Com a reforma realizada, a unidade escolar, que possui uma área construída de 2.426,61m², passa a ter capacidade para atender até 490 alunos (245 no período matutino e 245 no vespertino). Atualmente, a escola conta com 172 alunos matriculados, do 6º ao 9º ano, e possui 27 funcionários






sexta-feira, 4 de agosto de 2017

PRÊMIO GESTÃO ESCOLAR



Reuniram-se na tarde desta quinta-feira, dia 03/08/2017 na sede da Diretoria Regional de Ensino, o comitê Prêmio Gestão  Escolar, responsável por difundir, incentivar e orientar a participação das escolas desta regional de ensino no concurso de âmbito nacional, Prêmio Gestão Escolar.
Composto pelo presidente Professor Neivon Bezerra, a equipe é formada pelos professores Nonato Silva, Idelneides Araújo, Socorro Vanderley, Magnólia Mendes, Aparecida da Penha do Nascimento e Genival Teixeira.
As inscrições para o Prêmio Gestão Escolar 2017 estarão abertas até o dia 14 de agosto, prêmio  que contempla projetos inovadores e gestões competentes na Educação Básica da rede pública. Promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), em parceria com o Ministério da Educação, a ação foi lançada no 12 de maio, durante a tradicional feira Bett Educar, em São Paulo.
Para participar, o gestor deve se inscrever no portal www.premiogestaoescolar.com.br, onde terá acesso a um instrumento de autoavaliação. "Ao analisar os processos de gestão da escola, ele vai elaborar um plano de ação, construído com a participação da comunidade escolar. Ao final, os melhores resultados serão premiados", explica o presidente do Consed, Idilvan Alencar.
Esta é a 16ª edição do prêmio, que a partir de 2011, tornou-se bianual. Desde 1998, quando foi criado, mais de 34 mil escolas de todas as regiões do país participaram e aproximadamente 7 milhões de estudantes foram beneficiados com os projetos implantados pelos gestores inscritos. Neste período, 90 escolas chegaram à etapa final e foram premiadas com recursos financeiros e equipamentos, além de formação e intercâmbio para os diretores.
Podem concorrer escolas do ensino regular da educação básica, das redes públicas estaduais/distrital e municipais. A restrição fica para as escolas e/ou os diretores que já tenham sido premiados como destaque estadual/distrital na edição anterior do PGE ano 2015. Estas não poderão participar.
O processo de seleção das escolas inscritas se dará em quatro etapas: Local, Estadual, Regional e Nacional. Nas etapas Local e Estadual, representantes do Consed e da Uninão Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), em cada unidade da federação, serão responsáveis por selecionar os avaliadores e coordenar o processo seletivo em suas respectivas jurisdições, considerando os critérios descritos neste Edital.
De acordo com o edital, a qualquer momento do processo seletivo, os avaliadores poderão realizar visitas técnicas às escolas inscritas para verificar se as informações constantes na ficha de inscrição condizem com a realidade observada, sendo que, por ocasião dessas visitas, poderá ser solicitada a comprovação documental das informações. 
Na etapa seguinte, os comitês regionais contarão com especialistas contratados pela Coordenação Nacional do Prêmio Gestão Escolar, que utilizarão como objeto de análise a ficha de inscrição elaborada pela escola. Ao final, na etapa nacional, a Comissão, composta por representantes das instituições parceiras e do Consed, por meio de voto direto, secreto e unipessoal, indicará a escola “Referência Brasil” a partir da análise da ficha de inscrição e de entrevistas com os diretores.
O PGE 2017 será concedido nas categorias “Escola Destaque Local” “Destaque Estadual/Distrital”, “Destaque Regional” e “Referência Brasil”. Além dos diplomas, haverá uma viagem de intercâmbio nacional para os representantes das escolas “Destaque Estadual/Distrital”, uma viagem de intercâmbio a um país da América Latina para os representantes das escolas “Destaque Regional” e "Referência Brasil", além de um prêmio em dinheiro, no valor de R$ 30 mil, para a escola "Referência Brasil".
Além do Ministério da Educação e da Undime, são parceiros do PGE 2017 Unesco, Fundação Roberto Marinho, Embaixada dos Estados Unidos da América, Instituto Unibanco, Fundação Itaú Social,  Fundação Lemann, Instituto Natura, Gerdau, Fundação Santillana, Fundação Victor Civita e Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).




quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Estão abertas as inscrições para a Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas



Estará aberto, até o dia 17 de agosto, o período de inscrições para credenciamento de instituições de ensino para a Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP). As unidades escolares poderão se inscrever no endereço www.obfep.org.br.  Poderão participar das competições estudantes matriculados no 9º ano do ensino fundamental, na 1ª e 2ª série do ensino médio e alunos da Educação de Jovens e Adultos, a partir do 2º segmento.
As escolas deverão definir um professor coordenador que será responsável pela formação das turmas, pela aplicação das provas da primeira fase, pela divulgação das informações sobre a prova e por orientar os estudantes.
A primeira prova será realizada nas escolas credenciadas. Os estudantes que atingirem a nota mínima estipulada pela comissão organizadora da OBFEP serão classificados para participarem da segunda fase das provas, marcada para ser realizada no dia 21 de outubro, nos Centros de Aplicações.
Os alunos que alcançarem as melhores notas receberão medalhas de bronze, de prata, de ouro. Também haverá premiação para professores.
A olimpíada é uma realização do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e constitui um programa da Sociedade Brasileira de Física (SBF).
O objetivo é despertar o interesse dos alunos pelo ensino da física e das ciências, identificar estudantes talentosos e contribuir com a melhoria da educação pública.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

ESCOLAS DE TEMPO INTEGRAL



A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) reuniu diretores escolares, coordenadores pedagógicos e técnicos das diretorias regionais de educação nesta quarta-feira, 26, para discussão e planejamento das atividades a serem desenvolvidas em 38 escolas estaduais de tempo integral em todo o Estado.
No encontro, foram apontadas e discutidas, com os profissionais, diferentes estratégias pedagógicas para cada unidade escolar, conforme sua realidade. Entre as discussões, o conteúdo e suas naturezas conceituais, de procedimentos e de atitude como elementos fundamentais a serem considerados. O importante nesse processo todo é ter como foco o ensino e a aprendizagem, com sucesso, dos estudantes.
Para Nelmara Ruth Neres Amaral, diretoria da Escola Estadual Girassol de Tempo Integral Mestra Bela, de Monte do Carmo, o apoio dado pela Seduc é fundamental. “Para a aprendizagem acontecer de forma efetiva, é necessário o apoio e a colaboração de vários setores. Neste ano, conseguimos contratar, com o apoio da Seduc, um profissional de Língua Brasileira de Sinais (Libras) para nossa escola, um sonho realizado”, comemorou.
Outro ponto discutido entre os profissionais foi a atuação efetiva do conselho de classe nas escolas. Ele deve servir, conforme os gestores escolares, para a solução de problemas e não apenas para fazer verificação sem tomadas de decisões.
Rotinas pedagógicas foram apontadas com as atribuições para cada função dentro da escola. Dentre os pontos apontados para que o diretor seja produtivo no trabalho estão a liderança servidora e a motivação.
Reestruturação das unidades escolares de tempo integral
A reunião técnica foi realizada entre os dias 25 e 26 e envolveu diretores Regionais de Educação, gestores de Escolas de Tempo Integral, assessores pedagógicos das Diretorias Regionais de Educação, técnicos pedagógicos, diretores escolares, coordenadores e técnicos pedagógicos das Escolas de Tempo Integral, superintendentes, diretores, gerentes, assessores e técnicos pedagógicos da Seduc.