sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

JETs 2017

Na tarde do dia 17/02/2017, a Diretoria Regional de Ensino de Paraíso promoveu reunião com professores de Educação Física de escolas jurisdicionadas a esta regional de ensino. A técnica de Desporto Shirley Medeiros pontuou que a reunião tratou de assuntos relacionados aos JETs 2017. Além da presença de professores, esteve presente o Diretor Neivon Bezerra, que discutiu com a classe a melhor forma de realização dos jogos que começara com a fase municipal, estadual e nacional sucessivamente.
Os JOGOS ESTUDANTIS DO TOCANTINS - JETS são promovidos pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes com o apoio das Prefeituras Municipais e de Entidades Educacionais, Esportivas, Culturais e Filantrópicas existentes no Estado. 
É dever do Estado promover o acesso às atividades esportivas, como parte da formação integral dos alunos, possibilitando a sua participação e socialização, uma vez que o esporte é um agente transformador cada vez mais atuante na sociedade, proporcionando o intercâmbio sócio-esportivo entre os estudantes do estado do Tocantins.
Os Jogos Estudantis do Tocantins tem por objetivos:
a) Fomentar a prática do Esporte Educacional;
b) Garantir aos estudantes da rede pública e privada do Estado do Tocantins o direito a participação em competições esportivas escolares;
c) Utilizar o esporte como instrumento de inclusão social;
d) Afastar os jovens da ociosidade, da violência e das drogas;
e) Promover intercâmbio sócio-cultural entre os participantes;
f) Possibilitar a identificação de talentos esportivos nas Unidades Escolares;
g) Classificar alunos e Unidades Escolares para representar o Estado nos Jogos Escolares da Juventude. 
 



Os JOGOS ESTUDANTIS DO TOCANTINS - JETS são promovidos pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes com o apoio das Prefeituras Municipais e de Entidades Educacionais, Esportivas, Culturais e Filantrópicas existentes no Estado.
É dever do Estado promover o acesso às atividades esportivas, como parte da formação integral dos alunos, possibilitando a sua participação e socialização, uma vez que o esporte é um agente transformador cada vez mais atuante na sociedade, proporcionando o intercâmbio sócio-esportivo entre os estudantes do estado do Tocantins.
Os Jogos Estudantis do Tocantins tem por objetivos:
a) Fomentar a prática do Esporte Educacional;
b) Garantir aos estudantes da rede pública e privada do Estado do Tocantins o direito a participação em competições esportivas escolares;
c) Utilizar o esporte como instrumento de inclusão social;
d) Afastar os jovens da ociosidade, da violência e das drogas;
e) Promover intercâmbio sócio-cultural entre os participantes;
f) Possibilitar a identificação de talentos esportivos nas Unidades Escolares;
g) Classificar alunos e Unidades Escolares para representar o Estado nos Jogos Escolares da Juventude.
- See more at: http://seduc.to.gov.br/aluno/jogos-estudantins-do-tocantins-jets-e-parajets/#sthash.ZdEfmnrG.dpuf

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

POSSE DE DIRETORA DA ESCOLA ESTADUAL CAMPO MAIOR



O Diretor Regional de Educação de Paraíso, acompanhado da Assessora Jaklline estiveram dia 15/02/2016 na cerimônia de posse da nova diretora da Escola Estadual Campo Maior, Valmirene Rocha Soares Silva. Na ocasião da transmissão de cargo, celebrou-se também a despedida da servidora Amélia Pereira Galvão, recém aposentada depois de mais de 32 anos de serviço prestado, sendo 28 deles nessa mesma escola. A ex-diretora Amélia falou da sua imensa satisfação pela sensação do dever cumprido, das conquistas, da luta constante por uma educação de qualidade. Agradeceu a todos os servidores, parceiros ao longo dessa jornada. O diretor Neivon  falou da honra de poder participar de um momento tão importante como a transmissão de cargo por uma pessoa que dedicou grande parte da vida em prol da educação; elogiou a escola por sua organização e desejou continuidade do trabalho prestado pela nova diretora.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Concurso de Cartas dos Correios oferece premiação de até R$ 10 mil para estudantes



O 46º Concurso Internacional de Redação de Cartas dos Correios já está com as inscrições abertas e convida os estudantes de escolas públicas a redigirem uma carta endereçada ao novo secretário geral da ONU, António Guterres.  A proposta é que o aluno imagine ser um assessor do secretário da ONU apresentando no texto qual é o problema mundial que considera prioritário e de forma ele poderia ser solucionado. Os autores das melhores cartas e as respectivas escolas receberão premiação em dinheiro de até R$ 10 mil.
As inscrições podem ser feitas até o dia 17 de março com a postagem da redação e ficha cadastral para o endereço dos Correios da capital do Tocantins: Avenida Teotônio Segurado, Quadra 201 Norte, Conj. 1, Lts 5 e 6 -  CEP 77.001-128 -  Palmas/TO.
O concurso, realizado no Brasil pelos Correios, é promovido anualmente pela União Postal Universal (UPU), sediada na Suíça, e tem como objetivo incentivar a expressão da criatividade e a melhora dos conhecimentos linguísticos de crianças e adolescentes. Podem participar estudantes de até 15 anos de idade regularmente matriculados em escolas públicas e particulares.
No Tocantins, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) é responsável por mobilizar as escolas para a participação dos estudantes, além de auxiliar os Correios na divulgação do concurso. A pasta também integra a comissão julgadora estadual.
Etapas
O desenvolvimento do concurso ocorre em três fases: escolar, estadual e nacional. Na primeira etapa, dentre as redações produzidas em sala de aula e com acompanhamento do professor, serão escolhidas duas para representar a unidade de ensino na fase seguinte. Na etapa estadual, cada unidade da federação selecionará um único texto para disputar a fase nacional. A carta vencedora do concurso representará o Brasil na competição internacional.
A redação deve ser uma carta argumentativa inédita, escrita de próprio punho, em língua portuguesa, e conter no máximo 900 palavras, redigida, preferencialmente, no formulário de redação do Concurso, disponível no site dos Correios.
O tipo de postagem pode ser simples, com Aviso de Recebimento ou Sedex. Quando forem da mesma escola, as redações com suas fichas de inscrições devem ser postadas em um único envelope.
Premiação
A redação campeã nacional renderá ao estudante um prêmio no valor de: R$ 5 mil e de R$ 10 mil para a unidade escolar.
O autor da melhor redação do Tocantins receberá premiação de R$ 1 mil e a escola, R$ 2 mil. Para o segundo lugar estadual, o prêmio é R$ 700 para o aluno e R$ 1,3 mil para a unidade de ensino. O terceiro colocado nesta fase ganha R$ 500 e a escola R$ 1 mil

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Formação Censo Escolar



A Assessoria de Planejamento, Gestão e Avaliação está realizando formação do Censo escolar com as escolas jurisdicionadas à Diretoria Regional de Educação de Paraíso. O evento que aconteceu nos dias 7 e 8 de fevereiro, contou com a presença de representantes das escolas, e foi ministrados pelas técnicas do setor, Noêmia Parente e Milena Bezerra, sob orientação da Assessora IdelneidesR.  Araujo Conceição, chefe do setor.
O Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área. É coordenado pelo Inep, órgão vinculado ao Ministério da Educação, e realizado em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.
Ele abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional:
- Ensino regular (educação infantil, ensino fundamental e médio);
-  Educação especial – modalidade substitutiva;
-  Educação de Jovens e Adultos (EJA);
- Educação profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional).
A coleta de dados das escolas tem caráter declaratório e é dividida em duas etapas. A primeira etapa consiste no preenchimento da Matrícula Inicial, quando ocorre a coleta de informações sobre os estabelecimentos de ensino, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula. A segunda etapa ocorre com o preenchimento de informações sobre a Situação do Aluno, e considera os dados sobre o movimento e rendimento escolar dos alunos, ao final do ano letivo.
O Censo Escolar é regulamentado por instrumentos normativos, que instituem a obrigatoriedade, os prazos, os responsáveis e suas responsabilidades, bem como os procedimentos para realização de todo o processo de coleta de dados. Toda a legislação relativa ao Censo Escolar está disponível para consulta no menu Documentos e Legislação
O Censo Escolar é uma ferramenta indispensável para que os atores educacionais possam compreender a situação educacional do país, das unidades federativas, dos municípios e do Distrito Federal, bem como das escolas e, com isso, acompanhar a efetividade das políticas públicas.
A compreensão da situação educacional ocorre por intermédio de um conjunto amplo de indicadores que possibilitam monitorar o desenvolvimento da educação brasileira, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (ldeb), as taxas de rendimento e de fluxo escolar, a distorção idade-série, entre outros, que servem de referência para as metas do Plano Nacional da Educação (PNE), que podem ser acompanhadas no Observatório do PNE. Todos esses indicadores são calculados com base nos dados do Censo Escolar.
Além disso, as matrículas e dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do governo federal e para o planejamento e divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Inep.
Todos esses indicadores são calculados com base nos dados do Censo Escolar. Mais informações, acesse Indicadores Educacionais.
O Censo Escolar é realizado anualmente. O período de coleta é definido por meio de Portaria, e, nos últimos anos, o início da coleta tem sido a última quarta-feira do mês de maio, nomeada como o Dia Nacional do Censo Escolar, conforme a Portaria MEC nº 264/07. Essa data de referência foi escolhida para se adequar ao calendário escolar de um país com a grandeza e a diversidade do Brasil.









Após sete anos sem reajuste, a merenda escolar para estados e municípios será reajustada em 2017. O presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciaram, nesta quarta-feira, 8, no Palácio do Planalto, a liberação de R$ 465 milhões para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) no ano de 2017 para atender 41 milhões de estudantes em todo o país. Para os alunos nos ensinos fundamental e médio regular, que representam 71% dos atendidos pelo programa, o reajuste ficou em 20%. Já para as demais modalidades, a exemplo de escolas de tempo integral, pré-escola e outros programas especiais, o aumento médio é de 7%. 
Para esse ano, o orçamento do Pnae é de R$ 4,15 bilhões, sendo R$ 1,24 bilhão destinado à aquisição de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar. Os repasses aos estados e municípios serão feitos para 200 dias letivos por ano, sendo que cada parcela é repassada para o atendimento de 20 dias letivos. Os repasses para os municípios também terão valores corrigidos acima dos 10%. Para cidades de até 20 mil habitantes, o novo repasse é de R$ 231.292, com aumento de 15%. Já de até 50 mil, o repasse será de R$ 429.016, com 12% de reajuste. Os municípios com até 100 mil habitantes receberão R$ 993.458, com aumento de 12%. E os com até 500 mil habitantes, o repasse novo é de R$ 2.835.184. O reajuste é de 13%.

Origem — O Pnae foi implementado pelo governo federal em 1955 com o objetivo de contribuir para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem, o rendimento escolar e formação de hábitos alimentares saudáveis dos estudantes brasileiros. Atualmente, 6 mil nutricionistas e 80 conselheiros de alimentação escolar estão cadastrados no programa.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

Conhecer o nível de aprendizagem dos alunos, este é um dos objetivos da Avaliação Diagnóstica que está sendo aplicada em todas as escolas da Rede Estadual de Ensino, na terça e quarta-feira, dias 1 e 2 de fevereiro, com realização de provas em matemática e língua portuguesa.
Para a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Sechim, a Avaliação Diagnóstica integra as ações que a escola deve realizar para alcançar melhores resultados. “Essa avaliação é uma das recomendações da Proposta Pedagógica que estamos implementando, que, juntamente com as estruturas curriculares e alinhamento de conteúdos, fortalecerão o trabalho do educador e, consequentemente, melhorará o rendimento do aluno e os indicadores educacionais. E,  se o nosso aluno tem um conhecimento mais amplo,  ele terá  mais liberdade de fazer suas escolhas e de ter condições de lutar por seus direitos”, explicou.
Na Regional de Paraíso, todas as escolas aplicaram as provas.