terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Emoção e homenagens marcaram o lançamento do Colégio da Polícia Militar em Paraíso

O Governador Marcelo Miranda teve uma agenda intensa em Paraíso, na tarde desta sexta-feira, 16. Ele visitou as obras da Escola de Tempo Integral de Paraíso, entregou viaturas ao Comando do 8º Batalhão da Polícia Militar e lançou o Colégio da Polícia Militar – Unidade V –Diaconízio Bezerra da Silva. A solenidade foi acompanhada por centenas de pessoas: alunos, professores, políticos e comunidade em geral. Marcelo Miranda ressaltou o trabalho realizado nesses três anos de gestão em defesa dos interesses da sociedade. “Este é tempo de reflexão, porque no momento, o Brasil nos chama a reflexão. E muito importante entregar uma obra como uma escola desse porte, não pelo prédio, mas pelas oportunidades que estamos proporcionando aos jovens de desenvolverem suas habilidades artísticas, no esporte e nos estudos. Conversamos com alguns alunos e percebemos que o semblante da escola mudou, os estudantes estão mais motivados”, ressaltou.
Na solenidade, representou a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Wanessa Zavarese Sechim, o subsecretário Jarbas Ferreira da Costa, que ressaltou a aprendizagem dos alunos, já comprovada nas escolas administradas pela Polícia Militar.  Ele citou a ação Seduc Descentralizada, na qual a equipe da Secretaria ouviu os representantes das escolas estaduais. “Dessa forma conhecemos a realidade de cada município”, disse Jarbas.
A secretária Wanessa Sechim esclareceu que a implantação do Colégio da Polícia Militar em Paraíso foi uma solicitação da comunidade realizada na ação Seduc Descentralizada.
Aparecendo resultados
O Colégio da Polícia Militar de Paraíso, com apenas um mês de aulas, já apresenta resultados significativos. É o que conta o diretor da escola, o Capitão Fernando Gomes Oliveira. “Já recebemos comunicados de pais dizendo que o seu filho apresentou 80% de melhora com relação ao comportamento com a família. Isso é motivo de muita satisfação e alegria com o trabalho que estamos realizando”, disse.
Neuton Gomes dos Santos reside próximo à escola, tem quatro filhos matriculados na unidade escolar. “É uma diferença grande, depois que esses meninos começaram a estudar numa escola militar. Antes eles respondiam aos pais, agora, aprenderam a respeitar mais a família”, frisou.
O aluno Bruno Cavalcante, 15 anos, estudante da 2ª série do ensino médio, explicou que saiu do Instituto Presbiteriano para estudar na escola militar por causa da disciplina. “Estamos mais motivados com os estudos e a escola superou as minhas expectativas”, afirmou.
A estudante Lorrane Martins, 11 anos, aluna do 7º ano do ensino fundamental, também destacou a disciplina como uma forma de melhorar o seu modo de vida e sua expectativa para um futuro promissor.
Thays Fernanda Dias, que leciona Química, Física e Matemática, e Maria Mercês, de Língua Portuguesa, explicaram que houve uma mudança na forma de os alunos se comunicarem com os professores. “A escola está mais organizada, os alunos prestam mais atenção nos conteúdos e percebemos que há uma maior aprendizagem”.
Homenagem
A Escola tem o nome Diaconízio Bezerra da Silva, um professor que amava a Geografia e dominava a Língua Portuguesa. Ele é pai do diretor regional de Educação de Paraíso, Neivon Bezerra. Na ocasião, a esposa de Diaconízio, Inês Ribeiro da Silva e filhos receberam uma placa de homenagem pela contribuição que o professor Diaconízio proporcionou para a comunidade de Paraíso. Ele faleceu em 2000 e teve 10 filhos.
Visita
A equipe do Governador Marcelo Miranda visitou as obras da Escola de Tempo Integral de Paraíso. Uma unidade escolar padrão que atenderá 1.500 alunos, e com uma superestrutura com piscina olímpica, área de camping, amplo refeitório, amplas salas de aula. A obra já está com 53% pronta, com previsão de entrega para dezembro de 2018.
A escola padrão de Paraíso tem um valor estimado de R$ 12 milhões e 300 mil, está sendo construída com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e do Tesouro Nacional e ocupa um terreno de 10 mil e 581 metros.






 

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Inep divulga resultados do Encceja e estudantes já podem solicitar certificação do ensino médio

Os resultados do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Nacional) 2017 para obtenção de diploma de ensino médio já podem ser consultados no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para conferir as notas, é necessário informar o CPF e a senha cadastrada na Página do Participante. No Tocantins, as provas foram realizadas em 12 das 13 sedes das Diretorias Regionais de Educação, com exceção de Pedro Afonso, e tiveram 18.783 inscritos do ensino médio.
Aqueles que escolheram a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) como instituição certificadora, no ato da inscrição, devem procurar uma das 13 Diretorias Regionais de Educação (DRE) para solicitar a expedição do certificado.
A gerente de Certificação, Normatização e Inspeção da Seduc, Isolda Pacini, explicou como proceder. “Primeiro o estudante precisa acessar o site do Inep e conferir se as notas mínimas foram alcançadas. Em seguida, procurar a sede de uma das DREs, para solicitar o certificado. É necessário que o estudante apresente Certidão de Nascimento ou Casamento, RG e CPF, além do resultado impresso”, disse.
Segundo ela, os participantes que alcançaram a nota mínima exigida nas quatro áreas de conhecimento (100 pontos) e na redação (5 pontos) terão a conclusão do ensino médio validada. Porém, aqueles que obtiveram a nota mínima em apenas uma, duas ou três áreas de conhecimento, podem solicitar a declaração parcial de proficiência junto às DREs. Na área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e na Redação, para o participante possa receber a declaração parcial, é necessário atingir as duas notas mínimas (100 e 5 pontos, respectivamente) em uma mesma edição do Exame.
“Com esse documento, quem não teve nota suficiente em todas as áreas, fica liberado de realizar as provas dessas áreas de conhecimento em futuras edições do Encceja e precisará fazer as provas apenas daquelas áreas em que não obteve a pontuação necessária”, ressaltou Isolda. 
Os demais resultados do Encceja, referentes à certificação do ensino fundamental, assim como das edições para pessoas privadas de liberdade e realizadas no exterior, permanecem com a divulgação prevista para 30 de março deste ano.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

JOVEM EMBAIXADORA RERORNA AO TOCANTINS



A estudante Maria Carolina Azevedo, de Paraíso do Tocantins, selecionada no programa Jovens Embaixadores, retornou ao Brasil juntamente com os outros 49 alunos também selecionados para o intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos.
A tocantinense representou o Estado na iniciativa da embaixada americana, que selecionou para a edição de 16 anos do programa 50 estudantes da rede pública brasileira. Eles foram selecionados entre mais de 23 mil candidatos de todas as partes do país.
Depois do período de orientações em Brasília, os jovens embaixadores embarcaram para a capital estadunidense, Washington D.C, na sexta-feira, 12 de janeiro. Depois, em  grupos menores, cumpriram agenda em cinco cidades diferentes, onde foram hospedados por famílias americanas voluntárias. Maria Carolina irá conhecer a cidade de Tulsa, no estado de Oklahoma.
Aluna do Instituto Presbiteriano Vale do Tocantins, a jovem embaixadora tocantinense compartilha suas experiências com alunos da rede pública, mostrando incisiva narrativa, que sua conquista é possível a qualquer aluno que se aplique e cumpra os requisitos exigidos para que se possa ser um embaixador, ou mesmo realizar qualquer outro sonho. “Tudo se consegue com empenho e dedicação”, disse Maria Carolina a uma plateia atenta.
Durante as três semanas, os jovens embaixadores participaram de reuniões com autoridades do governo americano e líderes comunitários, fizeram visitas a escolas e projetos sociais, museus, participaram de atividades de voluntariado e fizeram apresentações sobre o Brasil e a cultura de cada estado e comunidade. Ao final dessa experiência, eles irão apresentar um projeto voltado para a justiça social e trabalho voluntário, que poderá ser implementado em suas comunidades.
KETLEY JORDANA
Ketley Jordana Maria Sousa, aluna da 2ª Série do Ensino Médio do Instituto Presbiteriano Vale do Tocantins, enfatizou que “foi muito importante a palestra que Maria Carolina nos proporcionou porque nos incentiva a buscar nossos sonhos, a estar atenta às oportunidades para conseguirmos realizar grandes objetivos em nossa vida escolar, particular e profissional.”


PROFESSORA DIVONE
Divone Silva Barros, professora da disciplina de Inglês frisou que “ é gratificante ver uma aluna compartilhar experiências vividas. Por ser tão pouco provável, uma conquista como essa desperta os sonhos e a certeza de que tudo é possível com empenho e dedicação.”
O programa, idealizado pela Embaixada Americana, é destinado aos alunos da rede pública, com excelente desempenho escolar e domínio da língua inglesa, que pertençam à camada socioeconômica menos favorecida e que tenham perfil de liderança. Outro pré-requisito é a participação em serviço voluntário.
Maria Carolina, disse: “É muito importante essa experiência em minha vida, e tem sido ainda mais poder  compartilhar com outras pessoas as incríveis situações com as quais fomos confrontados em nossa missão. Espero que essa conquista sirva de exemplo para outros jovens, e mostre a importância da busca e de se acreditar nos sonhos”, disse a embaixadora
MARIA CAROLINA

MEC prorroga prazos para adesão e validação das unidades escolares ao programa Mais Alfabetização

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o prazo para estados e municípios aderirem ao programa Mais Alfabetização, que deverá ser feita até o dia 15 de fevereiro. A adesão deve ser realizada por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação. Para adesão, o prazo da 1ª tapa teve início no dia 23 de janeiro, e segue até 15. Os prazos da 2ª etapa começaram no dia 30 de janeiro, e vão até 16 de fevereiro, para validação, que será realizada pela escola por meio do PDDE Interativo http://pddeinterativo.mec.gov.br.
O objetivo do Programa é fortalecer e apoiar as unidades escolares no processo de alfabetização em leitura, escrita e matemática dos estudantes nos 1º e 2º anos do ensino fundamental, garantindo dessa forma o apoio adicional, principalmente no turno regular.
O programa prevê a presença de um assistente de alfabetização. Essa assistência ao professor alfabetizador será por um período de cinco horas semanais, para as escolas consideradas não vulneráveis. Já o período de dez horas semanais, para as unidades escolares vulneráveis.
Os critérios que identificam a vulnerabilidade são quando mais da metade dos estudantes regularmente matriculados nos 1º e 2º anos dos anos iniciais do ensino fundamental estiverem nos níveis insuficientes nas áreas avaliadas em leitura, escrita e matemática; e quando os alunos tiverem índice de nível socioeconômico abaixo do nível médio, considerando-se baixo, muito baixo, médio baixo e médio. Isso conforme diagnóstico realizado por meio da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb)/Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
O Mais Alfabetização prevê a transferência de recursos financeiros para a cobertura de despesas e custeio, nos moldes operacionais e regulamentares do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que serão liberados em favor das Unidades Executoras indicadas pelas secretarias municipais, estaduais e distrital de educação, dentre aquelas que possuam ao menos uma turma com no mínimo dez matrículas no 1º e/ou 2º anos do ensino fundamental e tenham sido validadas pela Secretaria de Educação Básica, do Ministério da Educação.
Para mais esclarecimentos, as escolas da rede estadual podem entrar em contado com a Coordenação Estadual, na Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes, no telefone 3218 1439. As escolas da rede municipal podem entrar em contato com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), por meio do telefone 3234 0207.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Cadastro de professores na Plataforma Paulo Freire é validado pela Seduc

A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), conclui, nesta sexta-feira, 2, a validação dos cadastros dos professores na Plataforma Freire. O cadastro destina-se à coleta de informações dos profissionais interessados em formação inicial e continuada, por meio da Política Nacional de Formação de professores vinculada ao Programa de Formação de Professores (Parfor) e ao Programa de Formação Inicial de Professores (Profic).
Os professores interessados preencherem o cadastro, na Plataforma Freire 2, entre 16 de outubro de 2017 e 12 de janeiro de 2018,  com informações profissionais e funcionais, a partir de suas necessidades para opção de um dos cursos ofertados de graduação (Parfor) ou de especialização (Profic).
A Seduc mobilizou os interessados em participar dos cursos, junto às Diretorias Regionais de Educação e escolas, bem como por diversos meios de comunicação, disponibilizando informações sobre o cadastro e calendário de inscrição dos professores. E, ainda, o assunto foi pauta de reuniões internas na Seduc, nas Diretorias Regionais de Educação e no Fórum de Apoio à Formação Docente (Fepad-TO), onde estiveram reunidas as instituições demandantes de formação Seduc e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e as Instituições de Ensino Superior (IES) ofertantes.
Conforme Alessandra Camargo, gerente de Formação e Desenvolvimento de Pessoas da Seduc, o período de inscrição dos professores foi longo. “O resultado foi de 137 cadastros, os quais foram atentamente analisados e validados. O próximo passo é a Coordenação de Apoio à Pesquisa do Centro de Apoio ao Pessoal de Ensino Superior (Capes) consolidar a demanda de todo o País e apresentar aos estados e instituições ofertantes para pactuação feita por meio do Fepad”, informou.
Segundo Wanesa Zararese Sechim, secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, também presidente do Fepad, as formações são caminhos para garantir a qualidade do processo de ensino/aprendizagem no Tocantins. “Nosso objetivo é formar parceria para formação dos nossos professores. Queremos garantir um ensino de qualidade para todos os alunos, e a qualificação dos profissionais é um dos meios dessa garantia”, finalizou.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Orquestra Sinfônica/ Matrículas


Escolas realizam planejamento pedagógico com base nos resultados da avaliação diagnóstica e simulado do Enem
Escola Estadual Idalina de Paula
Diretores, coordenadores pedagógicos e professores da rede estadual de Educação do Tocantins realizam, nesta sexta-feira, 2, o planejamento pedagógico de 2018. Este planejamento é feito a partir do resultado da primeira avaliação diagnóstica e do simulado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizados entre os dias 24 e 25 de janeiro para toda a rede estadual de ensino.
Com base nos resultados das avaliações e simulados, é possível às unidades de ensino analisarem quais disciplinas necessitam de maior atenção por parte dos professores, visando sempre o fortalecimento da aprendizagem dos alunos. Ao todo, realizaram a avaliação diagnóstica e o simulado do Enem, cerca de 40 mil estudantes dos ensino fundamental e médio.  
Escola  Estadual Deusa Moraes
De acordo com o calendário escolar de 2018, realizam planejamento pedagógico nesta sexta-feira, todas as unidades de ensino que iniciaram as aulas no último dia 22 de janeiro. Entre elas, a Escola Estadual Frederico José Pedreira Neto, que funciona nos turnos matutino, vespertino e noturno, 1.080 alunos matriculados. 
A diretora da escola, Aurora Mazarello Silva Souza, apontou os resultados obtidos pela unidade. Segundo ela, cerca de 800 estudantes da 3ª série realizaram o simulado do Enem. “Com base nos resultados que obtivemos na avaliação diagnóstica, bem como no simulado do Enem, é possível planejarmos ações pedagógicas voltadas para o fortalecimento do processo ensino-aprendizagem na nossa escola. O objetivo é definirmos quais áreas do conhecimento necessitam de mais suporte e trabalharmos para melhorar a aprendizagem dos alunos”, disse.
Paraíso
Meirivane Arraes
Coordenadora pedagógica da Escola Estadual Amâncio de Morais, Meirivany Arraes, que participa do planejamento pedagógico, destacou a importância desse momento. “O planejamento é imprescindível, pois a equipe escolar discute as ações que serão executadas no decorrer do ano, com base nos resultados das avaliações aplicadas, o que gera aprimoramento das práticas pedagógicas”, frisou.
Maria Aparecida Araújo
Já para a professora de Língua Portuguesa da unidade, Maria Aparecida Araújo, a elaboração das atividades tem como base um contexto amplo.  “Discutimos situações recorrentes em sala de aula e casos específicos identificados nas avaliações diagnósticas. A socialização com a equipe escolar possibilita uma visão mais ampla sobre os melhores caminhos para que a aprendizagem do aluno aconteça de forma efetiva”, pontuou.
Colinas
Em Brasilândia, cidade jurisdicionada à Diretoria Regional de Educação de Colinas, os educadores do Colégio Estadual Sebastião Rodrigues Sales participam do dia destinado ao planejamento pedagógico. Para a diretora Luciana Balbino Teixeira, planejar é indispensável em todos os aspectos. “O planejamento é um processo contínuo na nossa unidade, pois fortalece as atividades pedagógicas e contribui para ampliar o conhecimento”, afirmou.
A coordenadora pedagógica Eunice Nunes de Souza Milhomem, da Escola Estadual João Aires Gabriel, em Palmeirante do Tocantins, frisou que realizar o planejamento com os subsídios das avaliações amplia as chances de sucesso nas estratégias de ensino. “Com base nos resultados da aprendizagem dos alunos, poderemos desenvolver ações visando um resultado satisfatório e um excelente ano letivo”, completou.
Escola Estadual Deusa Moraes

CEM-José Alves de Assis

Escola Estadual São José Operário


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

V Curso de Segurança Comunitária Escolar




A Polícia Militar em parceria com a Diretoria Regional de Ensino realizou na manhã desta terça feira, 30, em Paraíso do Tocantins, no Plenário da Câmara de Vereadores, o V Curso de Segurança Comunitária Escolar. O evento contou com mais de 60 servidores da Educação Estadual da Diretoria Regional de Educação de Paraíso.

O curso faz parte da Diretriz das Redes Comunitárias de Segurança, instituída pelo CPC - Comando do Policiamento da Capital da PMTO, através das Unidades Operacionais PM, pretende contemplar capacitação a grande parte dos servidores escolares, desde o Diretor até os ASG, porteiros e merendeiras, para se juntarem aos órgãos de segurança, e assim, promover a aproximação e maior comunicação entre estes órgãos.

Dentre os assuntos abordados, o foco maior foi voltado aos temas:
1 - O ambiente escolar: pontos sensíveis e vulneráveis
2 - Eventos que influenciam no ambiente escolar
3 - Características do policiamento comunitário escolar
4 - Composição e competências dos órgãos do sistema de segurança escolar
5 - Atribuições das escolas e dos órgãos de segurança nas ações de enfrentamento da violência no ambiente escolar.

Adriana de Paula
Estiveram presentes o Comandante do 8º BPM, Maj PM Abner Alves Martins, O Diretor Regional de Educação, Prof. Neivon Bezerra de Souza, entre outras autoridades.
A Orientadora Educacional do Colégio Estadual Idalina de Paula, Adriana De Paula Carvalho Dias, enfatizou que “ao participar do Curso de Segurança Comunitária Escolar, e diante da perspectiva da implantação do patrulhamento escolar no município, torna ainda mais importante essa parceria, unindo a Polícia Militar e as escolas na prevenção e combate à violência e uso de entorpecentes no ambiente escolar. É uma forma de fortalecer e enriquecer a educação”.
Tenente Nilson
Para o Tenente Nilson Pereira dos Santos que coordenou os trabalhos: “Não trazemos nesse curso muita novidade, nada que as unidades escolares já não vivenciem na prática educacional cotidiana. O objetivo principal é possibilitar novos olhares sobre o ambiente escolar, pontuando espaços vulneráveis, abordagens corretas no que tange a segurança tanto para os servidores quanto para os alunos, pois isso, de fato, é fator básico para uma educação de qualidade”, disse.
O diretor Regional de Educação, Professor Neivon Bezerra agradeceu pela oferta do curso aos servidores da DRE e frisou “a parceria Policia/ Educação é um elemento fundamental na construção de uma educação de qualidade”.
Para o Comandante do 8º BPM, Maj Abner Alves Martins, “essa foi mais uma ação dentro da estratégia de comando, no sentido de ampliar e fortificar a aproximação da Polícia Militar com a comunidade de modo geral, pois acredita que assim a segurança pública é fortalecida, refletindo na melhoria da consecução da ordem pública e qualidade de vida do cidadão”.
O curso, que será certificado pela Polícia Militar com 04 horas, foi conduzido pelos membros da Patrulha Escolar do 1º BPM/Palmas, Sargento Santana e Sargento Josué.